BHP to invest US$400m to address climate change

CEO Andrew Mackenzie has announced (in a news release of yesterday, July 23, 2019) a range of new measures aimed at evolving BHP’s response to climate change.

Speaking in London, Mr Mackenzie said BHP will:

  • Establish a US$400m Climate Investment Program to develop technologies to reduce emissions from our operations as well as those generated from the use of our resources.
  • Establish a new medium-term, science-based target for scope one and two emissions in line with the Paris Agreement.
  • Strengthen the link between executive remuneration and emissions performance from 2021.
  • Develop a new climate portfolio analysis report in 2020 to evaluate the potential impacts of a broader range of scenarios and a transition to a “well below” two degree world.

“We require a considered and orderly transition to a lower carbon world, in which resource companies like BHP have both critical expertise and a key role to play,” Mr Mackenzie said.

“We must take a product stewardship role for emissions across our value chain. And commit to work with shippers, processors and users of our products to reduce scope three emissions.”

Read the announcement and his speech on at BHP’s website. 

Guia das Orquídeas Silvestres do Sul de Portugal, por Alfredo Franco

O meu colega Alfredo Franco, Engenheiro de Minas, acaba publicar em formato digital o seu Guia das Orquídeas Silvestres do Sul de Portugal.

Querendo, descarreguem o ficheiro (em formato pdf); aproveitem e usem, é fonte de conhecimento e pretexto para apreciar a Natureza e para caminhadas pelo Sul de Portugal – por cá o Inverno é ameno e a Primavera está quase aí.

Desenvolvimento de Materiais Para as Novas Tecnologias Energéticas

Colóquio já esta semana, na sexta-feira, dia 14 pelas 1400 na Ordem dos Engenheiros.

Nos últimos anos, têm sido numerosos os desenvolvimentos relacionados com os materiais necessários para as novas tecnologias das energias renováveis e para sistemas de armazenamento de energia. Muitos desses materiais estão nas listas de Critical Raw Materials. Portugal tem, por sinal, recursos e um elevado potencial  para jazigos de lítio, uma dos materiais críticos para a construções das baterias na base da mobilidade eléctrica.

A Ordem dos Engenheiros organiza, através do Colégio de Engenharia de Materiais, um colóquio sobre o “Desenvolvimento de Materiais Paras as Novas Tecnologias Energéticas”.

Últimas inscrições, pormenores e informações adicionais aqui.

Lithium resources in Portugal

 

The Lithium Resources in Portugal workshop is sponsored by Sínese.
The workshop will be held later this month in Guarda.
Want to talk about exploration and (e)valuation of mineral deposits in Portugal, Africa or Brazil? Drop us a line; join us at the workshop.

A first (rough) look into 2017 diamond production

World diamond production

After almost a decade of production stagnation around 130 Mct, Kimberley Process 2017 diamond annual production data show a marked production jump for diamonds. Production of rough diamonds rose from 134 Mct and US$12,4 bn (2016) to 151 Mct and US$15,9 bn (2017), an apparent return to pre-2008 levels (not there yet, but getting closer) – data from the Kimberley Process (KP).

South African production explains most of the jump in value recorded in KP data. It more than doubles previous year’s South African production value and it is a record value. Most probably I am missing something: can this be, or is the published data wrong? again, drop me a line to comment on this.

The sharp (12,5%) increase in rough diamond volume production is due to:

  • +  3,1 Mct in Australia;
  • +  2,5 Mct in Botswana;
  • + 10,2 Mct in Canada;
  • –   4,3 Mct in DRC;
  • +  0,8 Mct in Lesotho;
  • +  2,3 Mct in Russia and
  • +  1,4 Mct in South Africa.

The even sharper (28%!) value increase was due to:

  • +   483 M USD in Botswana;
  • +   663 M USD in Canada;
  • –     89 M USD in DRC;
  • +   533 M USD in Russia and
  • + 1 840 M USD in South Africa.

World diamond value

 

SME Guide For Reporting Exploration Information, Mineral Resources and Mineral Reserves

The 2017 SME Guide for Reporting Exploration Results, Mineral Resources, and Mineral Reserves has been adopted by the Society for Mining, Metallurgy, and Exploration, Inc. (SME) and is therefore strongly recommended to be used by members of this organization.

The Guide is recommended as a minimum standard for reporting Exploration Results, Mineral Resources and Mineral Reserves for public and private purposes. In terms of the Guide, Public Reports are reports prepared for the purpose of informing investors or potential investors and their advisers on Exploration Results, Mineral Resources or Mineral Reserves.

Materiais e tecnologias energéticas de baixa emissão de CO2, a situação actual – Luís Gil

Para quem se interessa pela questão da transição para energias limpas (e quem hoje pode não se interessar ?), A revista Indústria e Ambiente, acaba de publicar um artigo do investigador Luís Gil sobre os mais recentes desenvolvimentos no domínio dos materiais usados nas tecnologias energéticas de baixa emissão de CO2: Os Materiais e as mais recentes Tecnologias Energéticas Hipocarbónicas.

O engenheiro Luís Gil é Coordenador da Divisão de Materiais e Energia, Sociedade Portuguesa de Materiais / Divisão de Estudos Investigação e Renováveis, DGEG.

MANUAL DO OPERADOR DE PRODUTOS EXPLOSIVOS – AP3E

A AP3E – Associação Portuguesa de Estudos e Engenharia de Explosivos promove a divulgação do MANUAL DO OPERADOR DE PRODUTOS EXPLOSIVOS destinado a apoiar a formação dos Operadores de Fogo.

Este manual foi elaborado pela AP3E em colaboração com a ANIET, seguindo o programa de formação aprovado pela EFEE para o Operador de Fogo Europeu na área do desmonte de maciços rochosos.

O projeto europeu PECCS – Pan-European Competency Certificate for Shot fier/blast designer by European Federation of Explosives Engineers (www.shotfirer.eu), iniciado em setembro de 2016, com uma duração de três anos, visa o desenvolvimento de material de apoio aos formadores para a formação harmonizada do Operador de Produtos Explosivos segundo os padrões da EFEE.

Também pode obter o manual – Manual do Operador de Explosivos.

AP3E, Reunião para discutir formação de operadores de explosivos – CONVITE

A AP3E – Associação Portuguesa de Estudos e Engenharia de Explosivos promove no próximo dia 4 de Julho (quarta-feira) no LNEC – laboratório Nacional de Engenharia Civil – Av. do Brasil 101, Lisboa – pelas 10.00 uma reunião para discutir a formação dos operadores de explosivos. A discussão organizada pela AP3E visa desenvolver e propor um modelo que possa ser incluído na revisão em curso da legislação dos explosivos .

É naturalmente importante o contributo dos engenheiros geológicos e de minas para esta discussão. Aparece e participa.

A participação é livre.