A first (rough) look into 2017 diamond production

World diamond production

After almost a decade of production stagnation around 130 Mct, Kimberley Process 2017 diamond annual production data show a marked production jump for diamonds. Production of rough diamonds rose from 134 Mct and US$12,4 bn (2016) to 151 Mct and US$15,9 bn (2017), an apparent return to pre-2008 levels (not there yet, but getting closer) – data from the Kimberley Process (KP).

South African production explains most of the jump in value recorded in KP data. It more than doubles previous year’s South African production value and it is a record value. Most probably I am missing something: can this be, or is the published data wrong? again, drop me a line to comment on this.

The sharp (12,5%) increase in rough diamond volume production is due to:

  • +  3,1 Mct in Australia;
  • +  2,5 Mct in Botswana;
  • + 10,2 Mct in Canada;
  • –   4,3 Mct in DRC;
  • +  0,8 Mct in Lesotho;
  • +  2,3 Mct in Russia and
  • +  1,4 Mct in South Africa.

The even sharper (28%!) value increase was due to:

  • +   483 M USD in Botswana;
  • +   663 M USD in Canada;
  • –     89 M USD in DRC;
  • +   533 M USD in Russia and
  • + 1 840 M USD in South Africa.

World diamond value

 

UM SÉCULO DE DIAMANG – COMEMORAÇÃO

Segunda-feira, 16 de Outubro 2017
Instituto Superior Técnico
Museu Décio Tadeu – Pavilhão de Minas
das 1500 às 1700

Na data em que faz um século da criação da DIAMANG, temos uma oportunidade para:

  • Celebrar a DIAMANG e os diamantesPortugal e os PortuguesesAngola e os Angolanos e o projeto que desenvolveram no coração do continente africano;
  • Recordar a gesta anterior de Portugueses, Brasileiros e Africanos no princípio do século XVIII, senhores, homens livres ou escravos, que nos sertões brasileiros revolucionaram o mundo dos diamantes, imutável desde a Antiguidade; recordar a abertura de novos mundos e mercados no século XVI, com a descoberta pelos navegadores Portugueses da rota do Cabo, globalizando os diamantes e especiarias da Índia nos mercados europeus.
  • Celebrar uma comunidade de povos e nações que partilham língua, história e cultura nos quatro cantos do mundo.
  • Não esquecendo a História e a celebração do passado, sobretudo, construir pontes para o futuro, promovendo e desenvolvendo em Portugal, em Angola, no Brasil, o conhecimento e a investigação científica sobre os diamantes, as pedras e os minerais preciosos e os seus jazigos, por um lado, e sobre as culturas, povos, línguas e geografia de África, a América do Sul e a Ásia, por outro.

Programa de dia 16 de Outubro, já na segunda-feira

15:00 – Abertura: Prof. Luís Chambel e Prof. Manuel Francisco

Apresentação e discussão informal do programa das comemorações (a decorrer durante o próximo ano)
Visita guiada ao Museu Décio Tadeu e às coleções da DIAMANG e de Angola

15:45 – O diamante, Portugal, Brasil e Angola: uma viagem secular – Luís Chambel

16:30 – Discussão do programa de comemorações e da visita ao Museu (continuação)

Mais informações: mensagens para luischambel@sinese.pt ou messenger (Facebook)

100 anos – DIAMANG, 2017

Bom Agosto, boas férias para todos os que as gozam agora.
É altura de começar a planear o final do ano e 2018.

A DIAMANG faz 100 anos daqui poucos meses.

É oportunidade para celebrarmos ao longo de 2017 e 2018, a DIAMANG e os diamantes, Portugal e os Portugueses, Angola e os Angolanos.
Já existem algumas ideias; são precisas mais. O que podemos fazer, e onde?
  • O quê?
    • Conferências técnicas
    • Almoços
    • Exposição de fotografias
    • Edição de livros
    • Artesanato da Lunda
    • Minerais e rochas ligados aos diamantes
    • Que mais?
  • Onde?
    • Lisboa, claro.
    • Luanda, evidentemente.
    • Porque não na Lunda?
    • Porto.
    • Sardoal.
    • Moura.
    • Viana do Castelo.
    • Onde mais?
Serão precisos voluntários para ajudar a organizar e coordenar os eventos; estou certo que poderei contar com Pedro Batista Tomé, Joao Pedro Roque, Isabel Inácio, Luz d’Oliveira Belchior, Jose de Sá, Graziela Valente, Ana Carvalho, Isabel Redondo e muitos outros em todo o Mundo.
Vamos precisar de recursos audiovisuais, peças e artefactos, mapas, filmes e fotografias (antigas e modernas).
Se me fizerem chegar (através de comentários no blog, no Facebook ou LinkedIn ou através do meu email – luischambel@sinese.pt) as vossas ideias, nome e contactos durante Agosto, poderemos começar a organizar tudo logo no início de Setembro – o primeiro evento será a 16 de Outubro.
Abraço a todos.
Boas férias.

Chuva de diamantes? A erupção de kimberlitos explicada de forma simples

A WIRED, publicação dedicada à divulgação científica e tecnológica, acaba de publicar um artigo sobre a erupção de kimberlitos, as exóticas e raras rochas vulcânicas que arrastam os diamantes durante o seu processo eruptivo.

Vale a pena ler, mesmo quem, como eu, acha que sabe tudo.
Basta seguir o link aqui.

 

Atractividade do investimento na produção de diamantes de origem aluvionar

Escrevi esta tese de mestrado (MBA) em 1993, há quase 25 anos.

A idade da tese nota-se nalguns tópicos; continua, no entanto, a ser uma referência útil em língua portuguesa para quem tenha interesse no tema. Como acredito que não seja fácil de encontrar, disponibilizo-a em formato pdf: basta seguir o link.

Acredito que possa ser útil, especialmente para quem, em Angola ou noutros países de língua portuguesa, se inicia nesta actividade.

Mais tarde, na tese de doutoramento, continuei a explorar o tema (embora numa outra perspectiva) – irei também disponibilizar em breve este documento. Finalmente, publiquei em final de 2013 um relatório sobre a indústria dos diamantes de Angola – disponível neste blog, One century of Angolan diamonds (em inglês).

Neste momento, co-oriento duas teses de mestrado e uma de doutoramento ligadas à exploração de diamantes em Angola. Assim estejam concluídas, serão também aqui divulgadas.

 

US $8.3 million, 1 863 ct diamond record sale by LUCAPA DIAMOND COMPANY

The latest sale of Lulo project (Angola) production by Lucapa Diamond Company (ASX:LOM) reached a new record: 1 863 ct were sold for US $8.3 million (at a US$ 4 452 per carat average price) – ASX Announcement of 07 November.

That announcement follows an earlier dated 27 October describing the continued recovery of large diamonds in the company’s alluvial mining operation in the Lulo Project (Angola), including five white type II-A – 172, 104, 77, 72 and 71 ct – and one 39 ct fancy pink (the largest to date at Lulo).

You may obtain the full ASX announcements on LUCAPA DIAMOND COMPANY (ASX:LOM) here: http://www.lucapa.com.au/announcements.

screen-shot-2016-11-07-at-10-23-11

 

Curso: Introdução à Gemologia

Curso Maria José Trindade

A Maria José Trindade, que organiza e lecciona o curso, é uma gemóloga com uma rara base científica, garantia da qualidade dos cursos que lecciona. Para se inscrever no curso de Introdução à Gemologia do próximo dia 9 de Julho (em Lisboa) basta aceder ao site da WeValue: Formação Avançada.

Maria José Trindade graduated in Geology (Faculty of Sciences of the University of Lisbon), also has a Master degree in Dynamic Geology (Faculty of Sciences of the University of Lisbon) and a PhD degree in Geosciences (University of Aveiro). She also has a specialization in Gemology and Diamond Grading (Portuguese Gemological Institute).

She has scientific experience in different areas, such as geochemistry, mineralogy, igneous petrology, volcanology, sedimentary basin analysis, clay deposits, external geodynamics, archaeometry, weathering of stone built heritage and compositional characterization of historic tiles. More recently, she obtained experience in the study of gemstone’s properties used for their identification and separation from fakes (synthetic and artificial substances).

Her professional activities, as a FCT post-doctoral researcher, have been developed in the Center for Nuclear Sciences and Technologies (Nuclear and Technological Campus of Technical Superior Institute) and she also collaborates with Geobiotec research center (University of Aveiro). Her work has been dedicated to the application of nuclear methods and mineralogical analysis to characterize geologic and ceramic samples in studies regarding distribution of trace elements and natural radionuclides (U, Th and K) in superficial environments, as well as in provenance studies of archaeological shards and cultural heritage studies.

She is author of several scientific papers in national and international journals and proceedings of scientific meetings, in addition to dozens of oral and poster presentations in international and national conferences, in a few as invited lecturer. She was awarded as “best poster” and “young investigator” in two European scientific meetings. She is also a reviewer of scientific papers and was a member of the scientific committee of a congress and a symposium held in Lisbon.  

Duas novas autorizações de exploração semi-industrial para cooperativas na Lunda Sul

De acordo com notícia publicada no Novo Jornal, o Ministério de Geologia e Minas deu autorização a duas cooperativas para a exploração semi-industrial de diamantes na Lunda Sul.

As autorizações foram dadas às cooperativas Linga Tchimwe (numa área de 54 km2) e Kulha (9 km2). Os direitos são atribuídos por um ano, podendo ser prorrogados por quatro.

Angola é um dos principais produtores mundiais de diamantes, tendo extraído  em 2015 mais de nove milhões de quilates (menos de duas toneladas), com um valor de quase 1.200 milhões de dólares ( a um preço médio em torno de 130 USD/ct).